CTT Correios de Portugal

CTT – Correios de Portugal: saiba como funcionam e onde encontrar o mais próximo

Os CTT em Portugal são muito mais do que um serviço de entregas, apesar de ter começado assim.

 

Os CTT são uma das marcas nacionais mais emblemáticas, com uma história de quase 500 anos de dedicação, empenho e profissionalismo, a aproximar os portugueses e o mundo. O atual portefólio de soluções compreende uma oferta segmentada para empresas e particulares, que se inicia em serviços de expedição e entrega de correio e expresso (encomendas), e incorpora um conjunto alargado de soluções para e-commerce, logística, publicidade, digitalização, outsourcing de processos e serviços financeiros.

Ligamos pessoas e empresas com entrega total.

A história dos CTT: De 70 mil cruzados a negócio de muitos milhões

O nascimento dos CTT remonta a 1520, altura em que a epopeia dos Descobrimentos colocou Portugal no centro do mundo, obrigando a Coroa, a nobreza e a burguesia a contactos com outros Estados e mercadores. Foi essa necessidade que levou D. Manuel I, a 6 de Novembro de 1520, a publicar a Carta Régia que criava o ofício de Correio-Mor, entregando a gestão deste serviço público ao seu Cavaleiro Luís Homem.

De acordo com o documento “Vencer a Distância. Cinco Séculos dos Correios em Portugal”, da Fundação Portuguesa das Comunicações, o Correio-Mor foi um cargo de nomeação régia até 1606, quando foi vendido pelo rei Filipe II a Luís Gomes da Mata, pela quantia de 70 mil cruzados. Durante dois séculos, a família Gomes da Mata manteve a posse da exploração dos correios e procurou modernizá-los.

Contudo, até ao século XVII, os principais “clientes” continuavam a ser a nobreza, a Coroa e os homens de negócios, e a morosidade mantinha-se como a principal característica do serviço. Com entregas a pé e a cavalo, em estradas de má qualidade, o percurso entre Lisboa e Braga nunca demorava menos de sete dias.

As críticas à qualidade do serviço levaram o rei a incorporá-lo no Estado em Janeiro de 1797, pretendendo, com isto, não só melhorar a sua eficiência, mas apoderar-se de uma fonte significativa de rendimentos e do controlo da informação que circulava. No ano seguinte, estavam criadas as Mala-Postas, que garantiram, pela primeira vez, um serviço regular de correios. Ao mesmo tempo que criava as Mala-Postas, o Estado apostava também na entrega ao domicílio que, em 1821, começou a funcionar na cidade de Lisboa.

Finalmente, a revolução do Fontismo chegou também aos Correios, com a aprovação da Reforma Postal, ainda considerada a matriz do correio moderno português, que se tornou verdadeiramente acessível a toda a população em 1893.

Entre 1910 e 1960, os Correios consolidaram a sua estrutura e organização, acompanhando todos os desenvolvimentos ao nível dos transportes. Apesar do crescimento, o número de utentes no País só começou a aumentar de forma significativa a partir da década de 1960.

Até que dez anos depois, em 1970, os correios passam a empresa pública, designada por CTT – Correios e Telecomunicações de Portugal.

A empresa ganha um novo dono e, simultaneamente, um novo alcance, com a criação do Comboio Expresso Postal, em 1972, que seria o percursor de todos os serviços rápidos desenvolvidos nos anos seguintes.

Mas o passo mais importante, a nível organizacional, segundo o documento da Fundação Portuguesa das Comunicações, viria a ser dado no final dos anos 1970, com o surgimento do código postal, que permitiu o encaminhamento eletrónico da correspondência. Dois anos depois, em 1992, os correios são separados das telecomunicações e é criada a empresa CTT – Correios de Portugal SA, sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos. Os anos 90 marcam uma evolução exponencial no funcionamento dos correios em Portugal, e nascem serviços como o correio azul, o Post Log e o Corfac.

A privatização viria a ser anunciada no dia 25 de Julho de 2013, prevendo o Executivo de Pedro Passos Coelho a venda de até 100% do capital da empresa. A primeira fase de privatização, que incluiu a dispersão em bolsa de parte do capital, representou um encaixe de 579 milhões de euros, e a segunda, concluída esta sexta-feira, 343 milhões de euros.

 

CTT

 

Serviços Disponíveis

  • Criar Lojas Online

A solução permite criar uma loja para venda online de forma fácil, simples e intuitiva sem necessidade de conhecimentos técnicos através de um interface web com integração automática com os sistemas de expedição dos CTT e com outras funcionalidades que permitem a otimização de performance do ponto de vista de venda digital.

  • Planos de Logística para PME

Permite a gestão da recolha, armazenagem, preparação, envio e devolução de produtos a partir do computador, telemóvel ou tablet. O portal CTT Logística permite, numa única plataforma, gerir a logística de PMEs, garantindo que os produtos estão no sítio certo, à hora certa.

  • Expresso E-commerce

Para Amanhã ou Em 2 Dias, os CTT tratam das entregas dos e-sellers. Associadas às entregas, os CTT disponibilizam um vasto conjunto de soluções que permitem diferenciar a experiência de entrega, como a escolha da janela horária, um dia certo ou uma 2ª tentativa de entrega.
Se mesmo assim não for possível entregar, os CTT dispõem ainda de uma rede de mais de 1500 Pontos de Contacto CTT para que o e-buyer possa recolher a encomenda.

  • Expresso para Hoje

Para que os negócios corram a toda a velocidade, os CTT disponibilizam entregas até 2 horas nas principais cidades do país, com o envio a poder ser acompanhado, em tempo real, no Site ou App CTT.

  • Criar Online Campanhas

Para comunicar e fazer crescer os negócios, o serviço Criar Online Campanhas permite produzir, de forma rápida e simples, ações de comunicação via correio, SMS ou Email numa única plataforma.
Com esta ferramenta, está ao dispor um conjunto de templates, sendo ainda possível acompanhar os resultados das campanhas, garantindo um marketing ágil e pronto a reagir às necessidades dos negócios, reduzindo a dependência de agências de publicidade ou de gráficas.

  • Comércio Local

Os CTT abrem o mundo digital ao comércio local. Com a app Comércio Local, os comerciantes podem expandir os seus canais de venda para o online, dinamizando o seu negócio e dando visibilidade aos seus produtos para novos e atuais clientes. Ao rececionar pedidos, os comerciantes são notificados por SMS ou por notificações na App, ficando os CTT encarregues de fazer a entrega.

Share