Curriculo 1

Como criar um currículo que se destaque?

O currículo vitae é um documento que resume a formação, experiência profissional e habilidades de uma pessoa, usado para candidaturas.

 

Saber como elaborar um currículo pode fazer toda a diferença na hora de se destacar entre os outros profissionais, chamar a atenção dos recrutadores e ser selecionado para uma entrevista, dando um passo importante para conquistar aquela oportunidade com a qual tanto sonhou.

Ao redigir um currículo, é comum que persistam várias dúvidas e inseguranças — afinal, quais informações devem (ou não) constar no arquivo?

Saiba que existem algumas dicas que podem impulsionar um currículo entre os tantos que chegam diariamente às mãos dos recrutadores. É sobre isso que falaremos a seguir. Acompanhe!

Qual a importância de um bom currículo?

Segundo a Harvard Business Review, o tempo médio que um recrutador leva para ler cada um dos vários currículos que recebe por dia é de apenas sete segundos. Dessa forma, num mercado cada vez mais competitivo e disputado, é fundamental saber como fazer um currículo de destaque e que agregue valor à sua candidatura, afinal, ele representa o primeiro contato da empresa consigo.

Com um documento bem-feito, é possível sair na frente de diversos candidatos na disputa por uma vaga — mesmo que ainda não tenha muita experiência! Para isso, é importante também estar atento aos principais fatores a serem evitados, sobre os quais falaremos adiante no artigo.

Como fazer um currículo de destaque?

Siga a estrutura de um currículo

  • Dados pessoais

É fundamental que todas essas informações estejam atualizadas e de fácil acesso. Logo no início do documento, deve disponibilizar seus principais dados pessoais, como:

– nome completo;

– idade ou data de nascimento (opcional);

– estado civil;

– endereço;

– e-mail;

– telefone para contato (fixo e móvel).

  • Objetivo

Depois dos seus dados pessoais, deve redigir o seu objetivo profissional. Trata-se de algo curto e simples, de no máximo duas frases, abordando somente o cargo e a área de interesse — aqui, uma dica importante é não indicar mais de uma área em um mesmo currículo.

Esse campo pode ser customizado de acordo com cada candidatura.

Além disso, é recomendado não inserir os cargos desejados nos objetivos (assistente comercial, analista de vendas etc.). Isso pode gerar uma interpretação negativa por parte do recrutador e acabar fechando as portas para outras possibilidades.

  • Formação académica

Neste campo, deve colocar, em ordem de importância (pós-graduação, graduação, etc.) o seu grau de escolaridade, indicando a instituição de ensino, o nome da formação e as datas de início e término — ou previsão de término, caso ainda em andamento — dos cursos que fez.

Como o candidato deve colocar primeiro o último grau de escolaridade, aqueles que ainda não têm nível superior devem citar o nível médio, e assim por diante. Abaixo, preparamos um exemplo:

– Pós-graduação em Marketing Digital – (nome da instituição) – 2015 (em curso);

– Licenciatura em Comunicação Social – (nome da instituição) – 2011 a 2015.

  • Experiência profissional

Da experiência atual à mais antiga, mencione o nome da empresa, cargo desenvolvido, período de atuação e suas atribuições, sempre de forma sucinta e objetiva. Esteja atento à descrição das atividades, já que é por meio deste item que o avaliador conhecerá um pouco mais sobre o seu potencial.

Caso o candidato ainda não tenha nenhuma experiência profissional, poderá inserir nesta seção tudo aquilo que colaborou, até então, com o início de sua caminhada, como palestras, workshops, trabalhos voluntários ou projetos que participou na faculdade, colocando suas atribuições e responsabilidades.

  • Qualificações

Por fim, deve inserir no currículo todas as suas qualificações, como certificados de cursos relacionados à área de interesse, conhecimentos técnicos das ferramentas de informática, como curso de digitação e internet, além dos idiomas que domina, seguido do grau de proficiência falada e escrita (que pode ser categorizada como básica, intermédia, avançada e fluente).

O candidato deve ser honesto e indicar seu real conhecimento do idioma, uma vez que, no momento da entrevista, o recrutador poderá testá-lo.

 

Curriculo CV

 

Mantenha as informações claras e objetivas

Embora não exista um tamanho ideal de currículo predefinido pelos recrutadores e especialistas, esses mesmos profissionais afirmam que o ideal é que ele tenha, no máximo, entre uma ou duas páginas. Sendo assim, mantenha a objetividade — nada de ficar dando voltas e mais voltas no conteúdo, certo?

Aqueles currículos imensos, repletos de detalhes desnecessários e palavras de difícil compreensão, na maioria das vezes, não impressionam os recrutadores e acabam se tornando mais um entre a pilha de outros arquivos. É perfeitamente compreensível que, na tentativa de chamar a atenção, algumas pessoas acabem exagerando na quantidade de informações, mas tenha em mente que isso quase sempre prejudica o candidato.

Escreva apenas aquilo que for verdade

Ao redigir o seu currículo, é fundamental que inclua apenas aquelas informações que forem verdadeiras. Escrever mentiras em um momento tão importante quanto esse não vale a pena, mesmo que queira muito determinada vaga ou que o seu objetivo seja chamar a atenção dos recrutadores.

A verdade é que existem diversas maneiras de se destacar, como as que já apontamos e ainda apontaremos neste post, mas mentir definitivamente não é uma delas. Lembre-se de que todos os dados que inserir em seu currículo podem ser previamente consultados pelas empresas — e o mesmo vale para as habilidades e conhecimentos, que podem facilmente ser testados durante o processo seletivo.

Nesses casos, não só acabaria perdendo a vaga, como também prejudicaria a sua imagem como profissional no mercado de trabalho.

Tenha cuidado com os erros de digitação e gramática

Por fim, mas definitivamente não menos importante, é preciso redobrar a atenção quanto aos erros de digitação e gramática, que jamais devem passar despercebidos. Imagine só montar um excelente currículo, mas não ser selecionado para uma vaga simplesmente porque passou uma impressão de desleixo aos recrutadores?

Felizmente, isso pode ser evitado quando se faz uma boa revisão antes de enviar o currículo para as empresas. Leia e releia o documento à procura de erros e, se aparecer alguma dúvida, não hesite em pesquisar na internet ou recorrer a um dicionário. Caso considere necessário, pode pedir até mesmo a um amigo ou familiar mais experiente para rever o que escreveu e apontar possíveis melhorias.

Depois de enviar o seu currículo prepare-se para a entrevista de emprego.

Boa sorte para o seu novo desafio!

Share